WikiLeaks, Guerra Cibernética ?

WikiLeaks, Guerra CibernÚtica ?
Ultimamente vários telejornais estão publicando notícias sobre os ataques direcionados à servidores em defesa do WikiLeaks.
Alguns repórteres tentam gerar um sensacionalismo com a expressão “GUERRA CIBERNÉTICA!”. A verdade é que a guerra não é cibernética, são apenas ataques de negação de serviço feito por um grupo de pessoas.
Em uma verdadeira guerra teria vários tipos de tecnologias, armas secretas, invasão de sistemas, ou seja, todo um arsenal desenvolvido para ataques e defesa entre os dois lados.
O que está acontecendo é um simples flood (muito antigo) conhecido por todos, onde para que você seja um “soldado” não basta ter o mínimo conhecimento em Informática, basta baixar um programinha de flood e apontar para um servidor, assim você será mais uma “formiguinha” ajudando no trabalho.
A guerra na verdade não é cibernética, mas sim Ideológica,envolve poucos conceitos de segurança da informação e as medidas de defesa não são técnicas, mas política.

Veja como os servidores são derrubados.
1-) Vários computadores (diretos ou zumbis) enviam requisições de conexão ao servidor alvo.
2-) O servidor alvo não consegue processar todos os pedidos de conexão e entra em colapso.
Simples assim.

Imagine um hospital público de São Paulo recebendo vários pedidos de leitos.
Se você ir hoje ao hospital precisando de uma cirurgia você não vai conseguir, o hospital vai estar “off” para você.
Para ajudar a acabar com o hospital basta você se fingir de doente e deixar o sistema de atendimento em colapso.
Você não precisa ter nenhum tipo de experiência, da mesma forma que você não precisa ser “Hacker” para ajudar a derrubar web sites.
 Vejas nosso curso de segurança digital.

  • 11/12/2010

  • by Insecuritynet

Compartilhar

logo